terça-feira, 12 de abril de 2011

Selo de Qualidade Tupiniquim

Por Gabriel Guimarães


Essa semana saiu a lista dos candidatos ao Prêmio Eisner, considerado o Oscar dos quadrinhos, e não foi tão surpreendente a presença de alguns autores brasileiros que estão despontando nos últimos anos entre os concorrentes em suas respectivas categorias.

Os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, já quase figuras constantes nas premiações que envolvem a nona arte, seja nos Estados Unidos ou na terra de origem deles, o nosso Brasil, estão concorrendo pela sua obra Daytripper na categoria de melhor minissérie ou arco de histórias. Primeiramente publicado no mercado exterior, essa história de drama narra as frustrações e os aprendizados do escritor de obituários Brás de Oliva Domingos. A crítica da obra dos gêmeos foi muito boa, e o encadernado das dez edições publicadas pela Dark Horse Comics também tem sido muito procurado pelos leitores de arte sequencial. Aqui no Brasil, a trama será publicado pela Panini, responsável pela publicação dos principais quadrinhos em circulação no mercado editorial brasileiro.

Rafael Albuquerque
Outro brasileiro que também concorrerá ao grande prêmio dos quadrinhos é o desenhista Rafael Albuquerque, graças ao seu trabalho na série American Vampire, que concorre ao prêmio de melhor nova série. Na história, o criminoso Skinner Sweet é transformado por um de seus rivais no primeiro vampiro americano, que, diferentemente das versões tradicionais, usa a energia do Sol para gerar seus poderes de uma forma bem violenta. As histórias de Sweet já são publicadas no Brasil há algum tempo na revista Vertigo, da editora Panini.

Fico feliz que o Brasil esteja sempre junto nessas premiações para mostrar que temos uma habilidade criativa que se equipara aos países onde há mais recursos para os produtores culturais do que aqui, e torço pelo sucesso dos três concorrentes desse ano. A honra de vencer um Eisner vai muito além de simplesmente receber um prêmio, mas sim de escrever seu nome na história desse meio de comunicação que tanto foi defendido pelo quadrinista, de cujo nome o troféu resolveu homenagear, Will Eisner. Eisner revolucionou o meio com seu estudo da narrativa gráfica e até hoje é um dos pilares sob os quais a indústria da nona arte se sustenta, e esse prêmio é uma justíssima homenagem a tudo que este homem fez por todos os leitores e criadores de quadrinhos. Tendo falecido em 2005, Eisner sempre estará na memória daqueles que tocou através de sua vida e de suas histórias, as quais foram sempre sensíveis à figura humana e suas reações ao mundo que lhe cerca (já homenageei o talento e o significado de Eisner para os quadrinhos em várias matéria antes aqui e aqui no blog). Mais uma vez, obrigado, pioneiro eterno.

4 comentários:

Cláudio disse...

Sugestão para quem gosta de desenhar. Na Ponta do Lápis: técnicas de mangá, HQ, cartum e muito + de R$ 49,90 por R$ 24,95! Acesse e divulgue http://bit.ly/e96E0I

GG disse...

Obrigado pela sugestão, Cláudio. Os interessados podem ver as informações da sua proposta pelo link que você enviou.
Para os leitores em geral: Quando quiserem divulgar cursos, eventos, etc, a ver com quadrinhos, ilustração, etc, podem me enviar por e-mail os dados sobre o que estiverem querendo anunciar que eu dou uma força escrevendo uma matéria específica para o trabalho de divulgação. Fica a cargo de vocês, é claro, mas abro as portas para esse contato no futuro. Acho que podemos ganhar muito juntos com essa união. =)

João Ferreira disse...

Conheço muito pouco das HQ's de autores brasileiros (pra não dizer que não conheço nada. rsrs Nunca li nada de "Moonbá", mas pretendo ler algum dia. Quem sabe não começo pela Daytripper? rs

GG disse...

Olha, João, se você for começar sua leitura dos gêmeos pelo Daytripper, tenho certeza que curtirá bastante a forma de narrativa que eles usam nas histórias deles. Essa HQ em si foi uma das grandes publicações do ano passado e entra na lista das histórias premiadas pelo "Oscar" dos quadrinhos, o prêmio Eisner, com todo merecimento. Está super recomendado, e ficamos aguardando seus comentários particulares sobre a obra!